R. Joaquim da Silva Sampaio, 303 - Mercês Curitiba - PR, 80710-630 I 41 3335-4343 |
Buscar
  • Valter Maione

Aquela que o ônibus quebrou e pedalamos da BR116

Atualizado: 20 de Ago de 2019

No ano de 1990, a Amaral Triathlon foi fundada e nesta época não existiam muitas provas de Triathlon no Paraná.


Neste ano o Troféu Brasil de Santos começou a acontecer. Como não existiam muitas provas na nossa região, começamos a participar desta prova, que durante o ano aconteciam 5 etapas. Chegamos a fazer todas as etapas do ano e durante muitos anos seguidos.


Para atender todos os triatletas de Curitiba, a All Sport (escola de natação ao lado da igreja do Cristo Rei), organizava ônibus, que na época iam lotados e a viagem era muito divertida.

Depois de um tempo a Amaral Triathlon organizava os ônibus e chegamos a ir com 2 para cada etapa durante o ano.

Fatos que aconteceram em algumas viagens:


1-Dentro do ônibus existe um lugar para colocar pequenas malas. A diversão durante a viagem era colocar algumas pessoas neste pequeno bagageiro. Lembro muito bem quando a Ana Elisa foi. Demos muita risada...


2-Em uma viagem, o ônibus estragou em Registro, que é o meio do caminho para Santos. Então ficamos esperando outro ônibus que teria que vir de Curitiba. Então alguns atletas que não estavam fazendo nada, resolveram pedalar na BR 116. Só para constar, todos que foram pedalar, voltaram.


3-Nas primeiras idas a Santos, ficávamos em um Hotel chamado Ritz. Pensa em um Hotel velho, pois bem, era este. Depois evoluímos para o Hotel Atlântico e Avenida. “Muito melhores e mais novos”,

kkkkkk. Por último estávamos ficando no Mendes. Este sim era um Hotel moderno e confortável.

3 visualizações